___________ ______________ _______________ _ _ _ _ ______
____ __________________________ __________ _____ _ _ _ ______________
___________ ______________ _______________ _ _ _ _ ______
____ __________________________ __________ _____ _ _ _ ______________

SEMINÁRIO VIOLÊNCIA DE GÊNERO E (TRANS) FEMINICIDIO: PRÁTICAS DE SILECIAMENTO E CULPABILIZAÇÃO

SEMINÁRIO VIOLÊNCIA DE GÊNERO E (TRANS) FEMINICIDIO: PRÁTICAS DE SILECIAMENTO E CULPABILIZAÇÃO

De acordo com a Agência Brasil, na primeira atualização de um relatório produzido a pedido do Banco Mundial, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) destaca que os casos de feminicídio cresceram 22,2%,entre março e abril deste ano, em 12 estados do país, comparativamente ao ano passado. Intitulado Violência Doméstica durante a Pandemia de Covid-19, o documento foi divulgado hoje (1º) e tem como referência dados coletados nos órgãos de segurança dos estados brasileiros. Além disso, de acordo com o boletim 02-2021 da ANTRA- Associação nacional de travestis e transexuais, o Brasil tece 89 pessoas trans mortas no primeiro semestre de 2021, sendo 80 assassinatos, 09 suicídios e 33 tentativas de assassinatos e 27 violações de direitos humanos.

 Por esse motivo, o LIGEDDH – UPE/CNPq (laboratório interseccional de gênero, discurso e direitos humanos) e o Grupo Mulheres do Brasil (núcleo Recife/ comitê de combate a violência) uniram forças para debater questões referentes ao (trans) feminício e a cultura patriarcal que possibilita o aumento dos casos. Nos dias 19, 20 e 21 teremos mesas redondas para discutir a problemática e possíveis ações de combate a violência. Abaixo apresentamos nossas convidadas:

 

DIA: 19. 08.2021

Horário: 19 horas

CONFERÊNCIA DE ABERTURA-  SORAIA MENDES

Pós-Doutora em Teorias Jurídicas Contemporâneas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Doutora em Direito, Estado e Constituição pela Universidade de Brasília – UnB. Mestra em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Professora Associada do PPG Mestrado e Doutorado em Direito do Centro Unificado de Brasília -UniCeub e da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Consultora da Comissão Nacional de Direitos Humanos e da Comissão Especial de Proteção dos Direitos dos Povos Indígenas, ambas do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. Ex-coordenadora nacional do Comitê para América Latina e o Caribe de Defesa dos Direitos das Mulheres – CLADEM nas gestões 2016-2018 e 2018-2020. Autora de obras doutrinárias de referência, tais como “Criminologia Feminista: novos paradigmas”, “Processo Penal Feminista” e “Pacote Anticrime: comentários críticos à Lei 13.964/2019”. Advogada criminalista especialista em direitos das mulheres.

 

 

DIA: 20.08.2021

Horário: 09 horas

MESA REDONDA: VIOLÊNCIA DE GÊNERO E FEMINICÍDIO

Participantes:

LUCIANA TERRA VILLAR – advogada especialista em Compliance Cultural e Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher, atua com mulheres vítimas de violência há 8 anos e Advocacy em políticas publicas e corporativas. Bacharela em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP), Especialista em Direito Penal e Processo Penal pela Faculdade Damásio e em Direitos das Mulheres e Violência Doméstica pela Universitá di Roma. Participou do curso “International Women’s Health and Human Rights” da Universidade de Stanford/EUA. É Diretora Jurídica do MeToo Brasil,  e Liderança Jurídica do Projeto Justiceiras, coordenando e facilitando cursos de formação jurídica para advogadas/voluntárias nos mais diversos temas ligados à defesa dos Direitos das Mulheres;

OLÍVIA LEAL DAVID – assistente social – mestranda do programa de telessaude da UERJ, trabalha com a temática de gênero no centro de referência em atendimento à mulher de Petrópolis e liderança nacional socioassistencial do projeto Justiceiras;

ELIZABETH SCHEIBMAYR – Bacharel em direito pelo UniFMU. Cofundadora da consultoria Uzoma Diversidade, Educação e Cultura que tem como objetivo trabalhar a cultura organizacional sobre temas como inclusão e diversidade. Atua como voluntária no Grupo Mulheres do Brasil e líder do Comitê de Igualdade Racial e Combate à Violência contra Mulher. Atua também como mentora voluntária no Projeto Pulsar, da Fundação Everis, que tem como objetivo incentivar e inspirar meninas a continuar na educação formal. Mentora voluntária no Programa Nós por Elas, onde aborda o tema Racismo, vieses inconscientes, ascensão profissional da mulher negra no mundo corporativo e violência contra mulher e reflexos para a mulher e para a sociedade.

PAULA TORRES – Advogada, cientista social, pós graduanda em Segurança Pública e Policiamento Comunitário. Coordenadora do Programa Argos de Policiamento Comunitário, Liderança nacional jurídica do Projeto Justiceiras, liderança do Comitê de Combate a Violência Contra a Mulher do Grupo Mulheres do Brasil – Núcleo Recife e componente da Comissão Especial de Segurança Pública da OAB/PE.

DIA 21.08.2021

Horário: 09 horas

MESA REDONDA: VIOLÊNCIA DE GÊNERO E (TRANS) FEMINICIDIO

LETÍCIA NASCIMENTO – docente da Universidade Federal do Piauí/UFPI e ativista trans. Estudou no mestrado o tema “Descolonizando Sexualidade e Currículo na Escola”. Atualmente é doutoranda em Educaçao pela UFPI com orientação da Profa Drª Shara Jane Holanda Costa Adad. Nascimento está vinculada ao Núcleo de Estudo e Pesquisa em Educação, Gênero e Cidadania (NEPEGECI) e Rede Interdisciplinar de Mulheres Acadêmicas do Semiárido (RIMAS);

HEYMILLY MAYNARD – Mulher Transexual e Negra. Estudante de Educador Social, Trabalha na Glos- Gerência de Livre Orientação Sexual do Recife, Conselheira Fiscal da Rede Nacional de Pessoas Trans- Rede Trans Brasil, Filiada a Natrape- Nova Associação de Travestis e Transexuais de Pernambuco.

 

 EVENTO GRATUITO E CONFERIMOS CERTIFICADO MEDIANTE CONFIRMAÇÃO DE PRESENÇA!

Receba notícias da FCAP

Digite seu melhor email
OK